Menu

Espelho partido

Capa do livro Espelho partido

Sinopse

Em "Espelho Partido", a escritora catalã faz um romance de personagens aparentemente comuns, mas com o peso de nostalgia que carregam todos aqueles que vivem com intensidade. Não são bons nem maus: como as pessoas que passam ao nosso lado todo dia da semana. E têm seus segredos. O cenário dessa trama é Barcelona. Lá vive a família Valldaura, de quem o leitor vai se tornando íntimo ao ouvir os cochichos das criadas: há uma moça que se suicida em Viena, um filho em segredo, uma amante cançonetista, uma filha bastarda, fratricídio. A protagonista é Teresa Goday, depois Teresa Valldaura, e pode figurar na lista das mulheres marcantes da literatura ao lado de Úrsula Buendía, de Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez. Do começo promissor, quando era "uma beleza que ajudava a mãe a vender peixe, mas preparada interiormente para subir de nível" até assumir a mão forte de matriarca, a saga de Teresa Goday e de sua família é recortada e montada como uma colcha de retalhos pelos empregados, pelos filhos e pela casa, desgastada pelo tempo, por traições e por mortes.

Título original: Mirall Trencat

Capa, ilustração e projeto gráfico: Rafael Nobre

Tradução: Luis Reyes Gil.

Sobre o autor

A fuga necessária para existir em um mundo que mais parecia sufocar levou Mercè Rodoreda ao infinito mundo das palavras. Foram elas, as mazelas da vida, que a fizeram fugir da rotina em carne e osso, por assim dizer, para a literatura. Nascida em 1908, em Barcelona, Mercè era uma criança isolada e, muitas vezes, solitária. Filha única de uma família tradicional, tinha como companhia somente os pais e, principalmente, o avô materno, Pere Gurguí. A falta de convivência com crianças deu-se, sobretudo, pelo pouco convívio escolar – frequentou as salas de aula somente entre os sete e os dez anos de idade.

Sobre a Curadora

Foi com A louca da casa que Rosa Montero passou a ganhar leitores no Brasil. Mistura de relato autobiográfico, autoficção e tributo à literatura, o livro (enviado pela TAG em 2016) celebra aquilo que Santa Teresa de Jesus chamou de "a louca da casa": a imaginação. Para Montero, os seres humanos são, acima de tudo, romancistas, autores de um romance único cuja escrita dura toda a existência e no qual assumimos o papel de protagonistas. Nascida em 1951, em Madri, a escritora espanhola construiu uma sólida carreira como jornalista, chegando a ser editora-chefe do jornal El País, com o qual colabora até hoje no cargo de colunista. Seus textos são bastante conhecidos dos leitores latino-americanos e sua habi lidade em conduzir entrevistas é reconhecida a ponto de ser estudada em faculdades de comunicação da Espanha e da América Latina. Também deu aulas em universidades americanas, lecionando Escrita Criativa, e de Madri, onde ensinou Jornalismo e Literatura. Em 2017, venceu o Prémio Nacional de las Letras Españolas.

Voltar para o topo

Não sabe qual caixinha escolher?

O Vinícius e a Cecília podem ajudar.

Faça o teste
CeciliaVinicius