Menu

O pássaro secreto

Capa do livro O pássaro secreto

Sinopse

Aglaia, uma menina sensível e solitária, de rara inteligência, apaixonada pelas tragédias de Shakespeare, pelos poemas de Cecília Meireles e canções de Renato Russo, aos treze anos teve a sua vida virada de ponta-cabeça com a chegada inesperada de uma meia-irmã, filha do seu pai, cuja existência lhe era desconhecida. O surgimento da encantadora Thalie, além de desestabilizar a família, rompe o frágil equilíbrio psíquico de Aglaia. Dilacerada pelo ciúme e pelo sentimento de rejeição, uma vez que a meia-irmã acaba conquistando o afeto de todos da família, inclusive o da avó, com quem a narradora tem uma relação amorosa única, e, de forma especial, do primo Demian, por quem é apaixonada, Aglaia, em sua condição psicológica peculiar, em seu mundo particular, vê-se dominada pelo ódio, perdida num delírio de vingança que resultará numa série de acontecimentos impactantes que conduzirão a protagonista por caminhos sem volta. Uma história pungente e brutal, não apenas sobre conflitos familiares, mas, especialmente, sobre os subterrâneos de uma mente tortuosa e obsessiva.

Capa e Projeto gráfico: TAG (Bruno Miguell Mesquita, Paula Hentges)

Arte de capa: "Sonho", Felipe Stefani, 2017

Sobre a autora

A contista e romancista Marilia Arnaud é paraibana de Campina Grande e vive em João Pessoa. Publicou quatro livros de contos: Sentimento marginal (autopublicação); A menina de Cipango (Prêmio José Vieira de Melo, Secretaria de Cultura do Estado da Paraíba); Os campos noturnos do coração (Prêmio Novos Autores, UFPB); O livro dos afetos (7Letras); e dois romances, Suíte de silêncios (Rocco) e Liturgia do fim (Tordesilhas); além de um infantil, Salomão, o elefante (Off Flip). Participou de diversas coletâneas de contos: + 30 mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira (Record); Contos cruéis — as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea (Geração Editorial); Quartas histórias: contos baseados em narrativas de Guimarães Rosa (Garamond); Coletânea Osman Lins de contos (Fundação de Cultura Cidade do Recife); Capitu mandou flores — contos para Machado de Assis nos cem anos de sua morte (Geração Editorial); 50 versões de amor e prazer (Geração Editorial); Vou te contar — 20 histórias ao som de Tom Jobim (Rocco); Nove, novena: variações das narrativas de Osman Lins (Olho D’Água).

Voltar para o topo

Não sabe qual caixinha escolher?

O Vinícius e a Cecília podem ajudar.

Faça o teste
CeciliaVinicius